Esse obscuro objeto da pesquisa

image

Oscar Calavia Sáez (DAN/UFSC). Esse Obscuro Objeto da Pesquisa: Um Manual de Método, técnicas e Teses em Antropologia.

(trecho da introdução)

O fundamento deste manual de método é etnográfico. Isto é, parto da minha experiência de já bastantes anos como estudante e depois professor de pós-graduação, orientador, membro de bancas, e parecerista ad hoc de projetos ou artigos. É da teoria e do método com que me deparei no meio de todas essas atividades que vou me ocupar aqui. Não, ou não em primeiro lugar, da teoria e do método como um conjunto de princípios, conceitos e sínteses desenvolvidos nos cento e poucos anos de existência acadêmica da antropologia, sobre os quais já muito foi dito, escrito e publicado. O roteiro geral deste manual segue, quase sem exceção, o rastro das perguntas ou das dúvidas apresentadas por este ou aquele aluno, o dos problemas encontrados nas orientações, ou das premissas que os causavam. Alguns outros temas foram incluídos porque toda essa experiência os arrastava para dentro do argumento. Às vezes parecerá que são questões demasiado óbvias, ou alheias ao argumento, mas, se trato delas, é porque alguma vez comprovei que, malgrado as aparências, não o são. Ou não o são para todos. Essa abordagem “etnográfica” é coerente com esse imperativo etnográfico que, como veremos mais adiante, tomou conta da nossa atividade: e a etnografia está continuamente a focar questões que ninguém mais foca porque, supostamente, são óbvias. Se devemos ser etnógrafos, deveríamos sê-lo também na hora de contar como se faz essa disciplina que se quer reflexiva.
Trata-se de um manual, sui generis mas manual; se outros manuais são algo assim como os textos constitucionais do país da antropologia, este pretende ser algo mais parecido a um guia para viageiros –esses guias que eventualmente indicam aonde é costume pagar suborno ou quais praias maravilhosas se tornaram engarrafamentos a beira-mar. Quem lê isto já sabe que os guias são enviesados, ou o são de um modo mais franco que as constituições. Este não pretende fugir à regra.
Embora pelo meu histórico pessoal eu mesmo me insira nesse paradigma ou nesse campo que vou descrever, e embora compartilhe quase todos seus critérios, seus conceitos e seus tics, estou longe de ter o mesmo apreço por todos eles. Volta e meia, expresso opiniões opostas às de circulação mais geral: desse confronto pode surgir alguma alternativa às práticas em vigor, ou pelo menos uma percepção mais nítida daquilo que na prática acadêmica já se tornou comum o bastante como para não ser explicitado. O livro é breve, e portanto a teoria e o método que aqui ofereço são também breves. Mas não entendo isso como uma limitação. Ou mais exatamente, não entendo que essa limitação seja uma falta. Pelo contrário, estou persuadido de que a dilatação teórica e metodológica são contradições nos termos. Em boa forma, não deveriam ocupar muito espaço.

Baixar:

Via GooogleDrive: https://docs.google.com/file/d/0Bx1f9KzbMqfDYnFwYTJRbFNkZU0/edit?usp=sharing

Via Dropbox: https://www.dropbox.com/s/spc93rlfffqb74t/Esse%20obscuro%20objeto%20da%20pesquisa.pdf

Esse obscuro objeto da pesquisa Esse obscuro objeto da pesquisa Reviewed by davy sales on 15:02:00 Rating: 5

Um comentário:

  1. "Se devemos ser etnógrafos, deveríamos sê-lo também na hora de contar como se faz essa disciplina que se quer reflexiva." Muito bom. Obrigada por disponibilizar. Lidia

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.