perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no brasil

originalmente publicado por ABA

Vídeo do simpósio

Ano: 2008; Duração: 14 min. (videoclipe resumo do Simpósio) / 1 hora e 17 min. (vídeo completo do Simpósio); Organizador: Cristhian Teófilo da Silva; Realização: Associação Brasileira de Antropologia; Apoio financeiro: Fundação Ford; Apoio: Departamento de Antropologia/Instituto de Ciências Socias/UnB

Blocos temáticos:
O sistema de justiça e a defesa dos direitos sócio-culturais: Problemas e desafios para a Antropologia.
A construção do Território Etnográfico a partir da Constituição de 1988.
Laudos antropológicos em debate: Problemas e desafios da perícia antropológica.
O trabalho do antropólogo em perspectiva: Dilemas do ofício do antropólogo no Estado.
A formação do antropólogo para o trabalho de perícia antropológica.
Protocolo de Ética na Pesquisa e Perícia Antropológica: desdobramentos desde Ponta das Canas.

O diálogo entre a Antropologia e o Direito tornou-se o caminho para a efetivação de uma série de demandas sociais. As discussões na década de 1980 envolveram profissionais de ambas as áreas em torno da Constituinte e foram significativas para o reconhecimento legal de uma coleção de direitos, especialmente àqueles relacionados aos territórios e culturas indígenas.
A constituição destes direitos fez do diálogo elemento central de interpretações e decisões judiciais envolvendo os direitos sócio-culturais previstos na nova Carta Constitucional. A solicitação de laudos antropológicos em processos judiciais cresce gradativamente e antropólogos são incorporados como analistas periciais no Ministério Público Federal.
Fóruns reunindo juristas e antropólogos para discutir avanços e impasses neste novo momento da interação disciplinar vêm ocorrendo desde o início da década de 1990. Em 2000, o processo culminou na realização de uma oficina para discutir a forma e o conteúdo dos laudos periciais. Na ocasião, foi elaborada a chamada “Carta de Ponta das Canas”, um documento de trabalho que passou a orientar a produção de perícias antropológicas em sua relação com o campo jurídico e administrativo.
À luz do caminho já percorrido, o Simpósio “Perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no Brasil” procura atualizar propostas e parâmetros que permitam uma maior e melhor articulação entre estes profissionais, bem como uma defesa mais consistente dos referidos direitos nos tempos atuais.

Clique aqui para assistir os vídeos
Clique
aqui para baixar os vídeos

perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no brasil perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no brasil Reviewed by davy sales on 00:50:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.